segunda-feira, 26 de outubro de 2009

(12) Preparando-se para a Caçada

segunda-feira, 26 de outubro de 2009
A brisa fria que passa pela janela acompanhada do silêncio clássico das ruas de Bordeaux indicavam que a noite já havia chegado. Aimée acorda e ve Chantal ao pé da cama a observando dormir. Era a primeira vez que a jovem despertava de seu sono a noite. A transição do humano para o importal se dava pouco a pouco. Não sabia por que, mas a noite fez com que se sentisse mais forte, mais dona de si. Então, como se pudesse ler seus pensamentos, o homem pergunta como a jovem se sentia.

- É incrível. Me sinto mais forte, mais confiante. - Aimée parecia ter mudado completamente. O pavor que demonstrara horas atrás parecia ter deixado seu corpo e, em seu lugar, assumido um sentimento de coragem e valentia.

- Isso é perfeitamente normal. A noite, seu lado vampiro aflora e você tem alguns ganhos tanto físicos como psicológicos.

- Hum. Essa parte me parece boa. - Diz a jovem tentando quebrar a tensão que estava por vir.

- Venha, há algumas coisas que gostaria de lhe dar e mostrar antes de sairmos.

Chantal a conduziu para cozinha improvisada e, apontando para o teto, mostra-lhe um alçapão quase imperceptível. Ele puxa a alça pendurada revelando uma escada secreta para uma espécie de sótão. Aimée sobe de forma lenta acompanhando cada movimento do mestre sem deixar de notar as características únicas daquele lugar. O sótão era pequeno, com apenas uma janela redonda de vitral no alto por onde entrava uma fina luz colorida.

- Aimée, - interrompe a observação da jovem – aqui você encontrará tudo o que precisa sempre que for sair da catedral.

A jovem olha ao redor. Em um dos lados vê uma série de floretes alinhados de forma meticulosa, como se estivessem expostos por um colecinador. Parecia típico de Chantal. Nenhuma arma descreveria tão bem o homem como o florete que ele pegara: com um punhal arrendondado feito em prata antiga e uma rosa que descia do ínicio até a ponta superior da lâmina, o florete era clássico, romântico e encantador. Retrato fiel do mestre que dispensava um charme sem igual pelo olhar negro, distante e sempre triste.

- Já usou um florete alguma vez?

- Já treinei agumas vezes com espada, mas creio que tenham diferença.

- Muita diferença! - respodeu o homem em um tom notoriamente ofendido. - Floretes são elegantes, requerem destresa e precisão. São armas de cavalheiros, não de guerreiros. Pegue! - Retira um dos seus floretes mais simples da parede e joga para a jovem. - mostre-me o que sabe!

Com a inexperiência típica de uma menina de dezessete anos, Aimée ergue o florete sobre sua cabeça, como se empunhasse uma espada gigantseca e corre gritando em direção a Chantal que a derruba sem qualquer esforço.

- Então era assim que pretendia me atacar? - Fala sem conseguir conter a crise de riso.

- Desculpe se ainda não disponho de sua classe. Supuz que conhecesse cada detalhe de minha vida depois de ter me observado por tanto tempo. - Diz a jovem desaprovando a atitude do mestre.

- Vamos tentar algo mais simples. – responde Chantal tentando consertar sua atitude nada pedagógica. Pega, do canto oposto uma espada pequena, que mais parecia uma adaga e entrega para a jovem. - Vou lhe ensinar algumas posições básicas para que possâmos sair.

Pacientemente, o homem mostra a forma de se empunhar a arma assim como alguns movimentos básicos de defesa e ataque. A cidade estava calma nos últimos dias e ele acreditava que, mesmo sendo muito inexperiente, Aimée se sairia bem desde que ele estivesse por perto.

- Bem, acho que já é o suficiente. Vamos, temos poucas horas e ainda tenho muito o que lhe mostrar.

(continua...)

11 comentários:

K.Rafael disse...

Vou add seu blog nos favoritos pq me pareceu interessante e me leombrou do tempo em que eu jogava RPG també, "TREVAS". Muito bom, sempre imaginava escrever algo como um livro ou coisa parecida, até mesmo uma simples aventura, parece que depois que vc deixa de jogar aparece várias possibilidades de criar várias aventuras para aquele jogo, quem sabe um da talvez.

Fabricio bezerra da guia disse...

se blog tem um formato diferente,parabens,e sempre continua....

Paulo disse...

Realmente os vampiros estão em alta hj em dia !^^ ahah

http://deposito66.blogspot.com/

Brenno Viana disse...

Seu blog é um dos poucos que possuem essa formatação diferente, gostei! Com relação ao texto estou indo ler agora! =)

Um abraço!

www.sativanoescuro.blogspot.com

War Inside My Head disse...

OLA MONICA...
MUITO OBRIGADO PELO COMENTARIO!
ADOREI SUA POESIA TB!
SEMPRE PASSO AQUI PRA DA UMA ESPIADA TB!
BEIJOS E BOA SEMANA!

Avassaladoras Rio disse...

Querida amiga avassaladora... Não sei bem porque de tempos em tempos "ressucitam" as historias de vampiros que vão do romantico ser eterno em busca do amor perdido até os ferozes e brutais destruidores que devem ser combatidos por um ser hibrido entre o humano e o vampiro.... Enfim, são historias que vendem bem

Asas Negras disse...

dificilmente uma história de vampiros me agrada, sempre parecidas umas com as outras, seguindo em riste Crepusculo, mas a sua é interessante, inteligente e bem escrita. parabens

Asas Negras disse...

e além disso, original. continue.

Byers disse...

Olá Monica tudo bem flor?

De volta para ler mais alguns capítulos, mas hein, escurte tive uma idéia.
Que tal, ao final da publicação de toda história, você lançar uma versão
eletronica do seu livro? Você poderia fechar um PDF e disponibilizar para galera.
Ai, eu tava pensando ( me auto convidando ) em entrar na parada, e desenhar
pra ti a capa, e contr-capa do livro digital, o que acha?

=D espero ai uma resposta positiva.rs bjo

Black and White disse...

Adorei seu blog! muito interessante! na primeira frase ja senti que eu iria gostar, adoooro historias de suspense, drama e temas sombrios! Parabéns! Ja estou seguindo (:

se quiser da uma olhadinha, vi que vc é de Porto Alegre e eu amo essa cidade e fiz um post sobre ela! http://doiderasdeumasextaanoite.blogspot.com

::mônica:: disse...

Obrigada a todos pela visita e comentários! Os mais pessoais respoderei direto em seus blogs! =)

Postar um comentário

Obrigada por deixar seu comentário!
Prometo que assim que tiver um tempinho responderei =D

 
Le Pivione - O blog livro © 2008. Design by Pocket
Creative Commons License
Le Pivione by Mônica M. do Amarante is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License
BlogBlogs.Com.Br